Captur ganha câmbio CVT

Captur ganha câmbio CVT

263
0
COMPARTILHAR

Roberto Nunes, em Niterói (RJ)

O Captur ainda não entrou na rota de vendas volumosas no Brasil. De visual elegante, o utilitário compacto da Renault ganha agora a transmissão X-Tronic CVT, a mesma que equipa o Kicks, da coirmã Nissan. O dispositivo é ofertado em duas novas versões, a Zen e a Intense, ambas com motor 1.6 SCe de 120 cavalos de potência máxima com etanol no tanque.

Com isso, a Renault posiciona o Captur para entrar de vez na briga dos SUV´s urbanos. Entre os rivais, estão o Hyundai Creta, Nissan Kicks, Peugeot 2008 e o novo Ford EcoSport, que será lançado mês que vem no mercado brasileiro. O Captur ainda é vendido com motor 1.6 e câmbio manual de 5 marchas e propulsor 2.0 flex, de 148 cavalos e câmbio automático de quatro velocidades.

 

a (4)

AUTOS E MOTOS testou a versão 1.6 X-Tronic CVT Intense em um test drive na orla de Niterói (RJ). Nada como alguns quilômetros de engarrafamento e trânsito mais pesado para perceber que é extremamente necessário um câmbio CVT na vida de qualquer motorista. Além disso, o Captur chama a atenção nas ruas pelo seu desenho moderno, com frente de capô com linhas harmoniosas, parachoque mais robusto e faróis com luzes de LEDs diurnos.

No trânsito, a transmissão CVT não cansa o motorista nem deixa enfadonha a viagem, mesmo sendo em situação de engarrafamento na cidade. O sistema CVT transmite segurança ao motorista e oferece relações de marchas continuamente variáveis, simulando seis velocidades.

a (9)

De acordo com a equipe da engenharia da Renault, o câmbio X-Tronic CVT tem marchas infinitas e se caracteriza pela ausência de engrenagens. Por isso, é mais econômico em relação aos modelos de transmissão automática convencional. A caixa que equipa o Captur é produzida pela Jatco, empresa da Aliança Renault-Nissan. Esta transmissão continuamente variável de última geração já equipa dezenas de modelos em todo o mundo.

Equipado

As duas novas configurações do Captur são bem equipadas e trazem um conjunto mecânico bem ajustado. A versão de entrada Captur Zen com câmbio X-Tronic CVT sai por R$ 84.900. Entre os equipamentos de série, a Renault incluiu luzes diurnas de LED, rodas de 17 polegadas, ar-condicionado e acesso no carro e partida do motor presenciais (com cartão).

1 (4)

O utilitário tem direção eletro-hidráulica e há ainda controle de velocidade de cruzeiro, sensor de ré, vidros e travas elétricos, airbags frontais e laterais e controles de tração e estabilidade. Sua versão Intense tem valor sugerido de R$ 88.400 e ganha ar-condicionado digital, câmera de ré, sensores de luz e chuva e central multimídia. Ambas têm carroceria com duas cores, garantindo o estilo do teto em tonalidade diferenciada entre os SUV´s.

A Renault oferece garantia de fábrica de três anos ou 100 mil quilômetros. O Captur possui ainda plano de manutenção com revisões periódicas com intervalos de 10.000 quilômetros ou a cada ano de uso. A marca francesa estima que essas duas versões do Captur devem representar 60% das vendas do modelo no país.

Versões do Captur

– 1.6 manual – R$ 78.900

– 1.6 CVT Zen – R$ 84.900

– 1.6 CVT Intense – R$ 88.400

– 2.0 automática – R$ 91.900.

O jornalista viajou a convite da Renault do Brasil

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA