Argo Trekking veste roupagem aventureira

Por Roberto Nunes

O cinza Silverstone remete ao nome de um dos autódromos mais cultuados no mundo do automobilismo. O tom acinzentado do novo Argo Trekking estacionado na #GaragemdoNunes para avaliação do @autosemotostv reforça o visual – digamos assim – mais esportivo e aventureiro do hatch médio-compacto da Fiat. O Argo é hoje um dos carros mais vendidos no Brasil e a marca italiana “vestiu” também o modelo nas cores Branco Banchisa, Branco Alaska e Vermelho Montecarlo.

Lançado em abril no mercado nacional, o Argo Trekking é a versão mais legal na base intermediária do modelo. O estilo aventureiro é reforçado por um pacote de detalhes e itens exclusivos da configuração. Começa pelos pneus de uso misto Pirelli Scorpion 205/60 91H S-ATR WL com um jogo de rodas de liga leve 6.0 de aro 15. O design é mais agradável aos olhos por conta do teto bicolor, barras no teto, que é pintado em preto assim como os retrovisores e aerofólio. Há ainda logotipo Trekking nas laterais inferiores e na traseira.

A versão tem ainda um adesivo preto no capô, faróis com desenho novo e LED. Tem preço na faixa dos R$ 59 mil e entrega força no motor Firefly 1.3 com potência de 109 cavalos e torque de 14,2 kgfm para uso mais urbano, auxiliado pelo câmbio manual de cinco marchas.

Mas não é somente no visual que a Fiat quer mostrar que o Argo Trekking pode sim ser usado em situações de terrenos acidentados. Se o pneu ajuda, é bom lembrar também que a suspensão é primordial para garantir o bom desempenho nas laminhas de sítios e no chão batido de estradas vicinais. O hatch possui o maior vão livre da categoria (210 mm) e 40 mm mais alto em relação à versão Drive 1.3. A engenharia da Fiat caprichou e reforçou chassis, molas, amortecedores. A direção elétrica favorece a boa condução tanto na cidade quanto nas rodovias e, principalmente, nas estradinhas na roça, desviando bem dos buracos e dando maior segurança na condução.

A Fiat reforça o pacote de equipamentos de série e inclui ainda tecido escuro dos bancos de alta qualidade com costura laranja, área central com textura quadriculada e o logotipo Trekking bordado. Há detalhes na peça central do painel e na moldura do console central. As saídas de ar são cromadas. Entre os destaques, o Argo Trekking vem equipado com multimídia Uconnect de 7 polegadas touchscreen com Apple CarPlay e Android Auto. Há vidros dianteiros e traseiros elétricos, além de retrovisores elétricos e faróis de neblina.

Mas há deslizes cometidos pela marca italiana ao excluir algumas teclas do volante multifuncional. Naturalmente, todo mundo sabe que isso é para redução de custos de produção. Assim, o carro ganha valor competitivo no mercado. No entanto, o volante do Argo Trekking fica empobrecido com apenas os comandos por teclas no lado esquerdo para rádio e computador de bordo. No outro lado, tudo limpo e sem função alguma no volante, e isso causou um incômodo logo na primeira impressão.

A Fiat anunciou a possibilidade do câmbio automatizado no modelo. Por enquanto, fica apenas a opção da transmissão manual. O acabamento e os detalhes do interior agradam e muito e deixaram o carro com aspecto bem esportivo.

É bom reforçar que o Argo Trekking vem com ar-condicionado, banco do motorista e volante com ajuste de altura, cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes, faróis de neblina, fixação Isofix para cadeirinha infantil e sistema de monitoramento de pressão dos pneus. De opcionais, a Fiat oferece câmera traseira de manobras e rodas de alumínio de 15 polegadas com pintura escurecida.

Entre os rivais, estão o Onix Activ, HB20X, Sandero Stepway, Ka Freestyle e JAC T40, todos com câmbio manual. O porta-malas é de 300 litros. A garantia de fábrica é de três anos.

 

 

Veja também...

Veja mais
Carregar mais