Arizzo entra na lista de recall; Caoa Chery apresenta novo Tiggo 7

Uma das poucas marcas brasileiras, a Caoa Chery – união do grupo brasileiro Caoa com a chinesa Chery – está na fase de boas notícias e de crescimento de vendas no país. No entanto, sempre há também notícias não tão boas. Uma delas é o chamamento de recall para ajustar problemas de fabricação do sedã Arizzo 5 produzido em Anápolis, Goiás.

A empresa informa que, de forma esporádica, o indicador do nível de combustível do Arizzo 5 poderá apresentar inconsistência entre o indicador e a real quantidade no tanque, levando o condutor a não reabastecer adequadamente e causar esgotamento total de combustível. Isso interromperá o funcionamento do motor com consequente perda de tração, afetando assim a dirigibilidade do veículo e podendo causar acidentes com danos materiais, lesões físicas ou, até mesmo, fatais.

Os proprietários dos veículos envolvidos deverão agendar junto a uma concessionária da marca a atualização do software do módulo de controle do painel de combustível. A Caoa orienta os proprietários a evitarem trafegar com nível de combustível abaixo de meio tanque até que o reparo seja efetuado. Para mais informações a empresa disponibiliza o telefone 0800 772 4379.
.
.
.
.
Vendas em janeiro de 2020
Para mostrar força no mercado, a Caoa Chery divulgou os números de vendas de janeiro com 1.684 veículos vendidos. Com o resultado, a marca fecha o primeiro mês de 2020 com 0,91% de market share e na 12ª posição no ranking das montadoras nacionais. As vendas do período representam ainda um aumento de aproximadamente 70% na comparação com o montante comercializado em janeiro de 2019.
No resultado por modelos, o Tiggo 5X segue como o grande destaque da montadora. Em janeiro foram comercializadas 887 unidades do SUV que é produzido na unidade fabril de Anápolis (GO), e foi o campeão de vendas da marca ao longo de 2019. O Tiggo 2 foi o segundo veículo mais vendido com 476 veículos emplacados. Na sequência aparecem o SUV Tiggo7 (181) e o sedan Arrizo 5 (127).

A marca já oferece o Tiggo 7, modelo 2021, com mudanças. O SUV ganha nova central multimídia e atualizações no visual. Agora, a central multimídia é de 9″ e traz sistemas Android Auto e Apple Car Play, Bluetooth. Há ainda controle do ar-condicionado e das configurações das funções do veículo.

No visual, o modelo passa a ter adaptações exclusivas para o mercado brasileiro com molduras pretas nas caixas de roda, além de novos detalhes na cor preta nos para-choques. O objetivo da mudança é dar um toque mais aventureiro e robusto ao veículo. O SUV incorpora um novo tom de cinza metálico, mais escuro, além de ser comercializado, no modelo 2021, apenas na versão TXS, topo de linha, com valor de R$ 117.990,00. Porém, o modelo chinês tem outro tipo de parachoques e detalhes, o que não foram incorporados no veículo montado no Brasil.

Sob o capô, o motor 1.5 litro Turbo Flex, com potência máxima de 150 cv/147 cv (etanol/gasolina) a 5.500 rpm e torque máximo de 21,4 kgfm (etanol/gasolina) e transmissão automática de dupla embreagem de seis velocidades. A garantia é de três anos para o veículo completo e cinco anos para motor e câmbio.

 

Veja também...

Veja mais
Carregar mais