Chineses reforçam suas “armas”

O mercado brasileiro voltou a comprar carros zero km. Ainda não é o volume aguardado pelas fabricantes, mas já é uma enorme demostração de melhorias no volume de vendas de veículos importados e dos carros produzidos no país. A Caoa Chery, a nova montadora da junção entre o grupo Caoa e os chineses, registrou crescimento de vendas superior no Brasil. Segundo comunicado da empresa, a Caoa Chery foi a montadora que mais cresceu no acumulado de janeiro a junho entre as associadas da ABEIFA – Associação Brasileira de Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores.

De acordo com dados da entidade, foram emplacados 2.264 automóveis da marca, o que representa alta de 86,5% na comparação com o mesmo período do ano passado (1.214 unidades). Além do resultado no acumulado do primeiro semestre, a Caoa Chery registrou bom desempenho na análise isolada de junho com 490 veículos licenciados no mês, o que representou alta de 5,4% na comparação com o mesmo período do ano passado e de 14,8% sobre maio, quando foram vendidas 465 unidades.

 

Veja três lançamentos de carros chineses no Brasil:

  1. Caoa Chery Tiggo

O lançamento do Tiggo 2 é um novo ciclo dos chineses no Brasil. A nova geração do SUV urbano da Chery faz parte de uma fusão com o Grupo Caoa, empresa sólida no ramo automotivo no país. A Caoa Chery nasce com a força de vendas da Caoa. O “primeiro filho” desta união entre os chineses e o empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, digamos assim, é o Tiggo 2, modelo produzido no Brasil com o carimbo Caoa Chery.

O SUV urbano Tiggo 2 é um carro totalmente novo. Em comparação ao antecessor, herda apenas o nome. Produzido em Jacareí, o modelo da Caoa Chery surge em duas versões com visual moderno (Look e ACT) e preço justo e muito atraente (R$ 59.990 e R$ 66.490, respectivamente).

Se é para impressionar, o design do Tiggo 2 realmente salta aos olhos. O SUV urbano da Caoa Chery tem 4,2 metros de comprimento, 2,56 metros de entre-eixos, 1,57 m de altura e 1,76 m de largura. Na ponta da régua, é um carro maior que um Hyundai HB20X e menor que um Renault Duster, por exemplo. Fica entre os hatches aventureiros e os SUVs compactos. Seu porta-malas tem um tamanho razoável – são 420 litros.

O Tiggo 2 vem equipado com motor é 1.5 flex, de 110 cavalos abastecido com gasolina e 115 cv com etanol. Seu torque máximo é de 14,9 kgfm e o câmbio é manual de cinco marchas. Até o fim deste semestre, adiantou Henrique Sampaio, gerente de marketing da Caoa Chery, chega a tão esperada versão automática. Até o fim deste ano, mais três modelos serão lançados para os brasileiros.

2. JAC T40

A onda chinesa ganhou mais um capítulo no Brasil; o lançamento do crossover T40 com câmbio CVT. É a JAC Motors, empresa que fez planos de fábrica na Bahia, aproveitando o segundo boom das fabricantes da China no Brasil. O boletim Autos e Motos TV já andou no novíssimo Tiggo 2 da Caoa Chery e agora traz uma raio X do JAC T40 CVT.

Até o fim de 2018, a JAC Motors quer vender pelo menos 600 unidades do T40 CVT, com valor sugerido de R$ 69.990 – valor R$ 10 mil a mais em relação ao modelo com câmbio manual já comercializado no Brasil. Desenvolvido pelo Centro de Design de Turin da JAC Motors, o T40 tem 4,13 metros de comprimento e 2,49 metros de entre-eixos.

De visual mais ocidentalizado, o crossover da JAC chega ao mercado brasileiro com um generoso pacote de equipamentos, incluindo sistemas de controle de tração e de estabilidade, bancos revestidos em couro e ar-condicionado com regulagem automática de temperatura. Há ainda faróis com DRL e regulagem elétrica de altura do facho, airbag duplo, freios ABS com EBD, assistente de frenagem de pânico, assistente de partida de rampa, além de controle eletrônico de tração e de estabilidade, sistema de monitoramento de pneus e assistente de partida de rampa.

Confira ainda o nosso Giro de Mercado e o início da pré-venda do BMW X2 no mercado nacional. O X2 é mais um hatch do que um SUV, mesmo levando a letra X no nome. O inédito BMW X2 é oferecido por R$ 211.950, na versão sDrive20i GP, e R$ 246.950, na opção top de linha sDrive20i M Sport X. A campanha de pré-venda, que neste primeiro momento disponibilizará apenas a versão sDrive20i M Sport X, é limitada para as 100 primeiras unidades do X2.

3. Lifan X80

Chinesa com carros montados no Uruguai, a Lifan iniciou uma nova fase no Brasil. Depois do sucesso do SUV compacto X60, a fabricante chinesa mira agora os consumidores do segmento premium com o SUV Full Size X80. O modelo é o primeiro carro chinês com preço acima dos R$ 100 mil e de pretensões ousadas para entrar na briga com rivais fortes como o Toyota SW4, Chevrolet Trailblazer, Kia Sorento e Hyundai Santa, todos de sete lugares e com valor superior aos R$ 150 mil no mercado nacional.

O novo X80 chega em versão única, a Vip, e traz um pacotaço de equipamentos de conforto e segurança, tecnologia embarcada e o tão desejado espaço para a família. A LIfan posiciona o utilitário X80 com preço sugerido de R$ 129.777 – o 777 é uma brincadeira com a logomarca Lifan ao contrário (LLL).

Seu visual está mais ao estilo ocidental e destaca-se pela frente com grade cromada e traseira com belas lanternas. O SUV X80 é um carro de sete lugares e vem equipado com motor 2.0 turbinado, com sistema de injeção direta e intercooler, movido a gasolina, para gerar bons 184 cavalos de potência e torque máximo de 28, 6 kgfm. Tem câmbio automático de seis velocidades com modo esportivo e opção de trocas manuais na alavanca, direção elétrica e motor com tecnologia Euro5. A tração é dianteira.

Veja também...

Veja mais
Carregar mais