Cinco passos para comprar um carro

Mesmo com a manutenção de custo elevada e a oferta cada vez maior de meios de transporte alternativos, comprar um carro próprio ainda é o sonho de muitos, mas isso exige grande esforço pessoal e financeiro. Para chegar a esse objetivo, o site Carro Aluguel apresenta no infográfico alguns passos que podem ser seguidos. Veja também algumas dicas para quem procura veículos usados e seminovos, onde o mais importante é ter certeza que “aquele veículo é, de fato, aquele veículo”.

Carro é uma paixão do brasileiro. Não é à toa que o mercado automotivo é um dos mais promissores do país, cada vez mais disputado por marcas internacionais. E não são apenas os veículos novos que têm boa saída: o segmento de usados e seminovos é responsável por cerca de 2/3 das vendas nacionais. Contudo, na hora de comprar um carro com alguns quilômetros rodados, o consumidor deve atentar a alguns detalhes, que podem evitar muita dor de cabeça. Então aqui vão algumas dicas preciosas para quem procura um veículo usado ou seminovo de qualidade.

Pra começar, só visite lugares confiáveis, como concessionárias ou revendedoras autorizadas. Depois, peça o histórico do veículo, para saber se ele já passou por acidente, se já foi roubado, se o hodômetro (contador de quilômetros rodados) foi adulterado etc. O site www.checkauto.com.br é uma boa fonte de pesquisa para isso, com milhões de veículos cadastrados. Só em 2017, ela evitou um prejuízo de R$ 4,5 bilhões para seus clientes.

Verificar se as condições das peças estão de acordo com a quilometragem do veículo. Esta é uma das melhores formas de saber se houve adulteração do hodômetro. Também desconfie se as peças forem muito novas, já que podem ter sido trocadas pra encobrir alterações. Dica: no site da Checkauto é possível consultar a quilometragem dos veículos antes de comprá-los.

 

Fique atento ao desgaste das peças, como pneus, volante, freios, manopla do câmbio, estofado e tapeçaria. Dica: fazer uma inspeção de diagnóstico aponta o real estado desses itens. Também certifique-se que o estepe, o triangulo e o kit de ferramentas estão em ordem.

No motor, verifique o entorno das conexões, para ter certeza se não há vazamento de óleo. O correto é que o motor esteja sempre com aspecto “sujo” e “empoeirado”. Ele nunca deve ser lavado, já que a água e o sabão ressecam as peças e prejudicam seu bom funcionamento.

Cheque o contorno interno do porta-malas, para ver se há indícios de ferrugem, que indica a existência de infiltração. Se houver, significa que o veículo já sofreu uma colisão traseira.

A textura da tinta original do carro é sempre diferente da tinta usada em reparos. Preste atenção se a pintura de todo o carro é homogênea. Dica: a caneta Checkauto permite saber, com precisão, se há repintura.

Cheque o número do chassi, para ter certeza que está de acordo com o que consta no documento. E cheque se o número que se encontra no pé dos vidros corresponde aos 8 dígitos finais do chassi.

Fique atento se os vidros são todos da mesma marca. Caso contrário, podem ter sido substituídos por conta de acidentes ou sinistros. Dica: empresas especializadas realizam o Laudo Técnico, uma vistoria detalhada em que são analisados mais de 76 itens do veículo, gerando maior segurança na hora da compra. Por fim, confira a data de validade dos pneus, localizada na lateral, e se os sulcos estão dentro das especificações. Há um indicador no sulco do pneu que mostra quando seu desgaste atingiu o limite.

O mais importante, na hora de comprar um usado, é saber sua procedência, para anular a chance de adquirir um clonado. Por mais que o consumidor se certifique que os dados do carro estão de acordo com as informações da documentação, só empresas especializadas em vistoria e inspeção veicular podem garantir que “aquele veículo é, de fato, aquele veículo”.

Fonte: Site Autodestaque

Veja também...

Veja mais
Carregar mais