Dicas para viajar de moto

Dicas para viajar de moto

406
0
COMPARTILHAR

Em dias de carnaval, quem decidiu pegar a estrada deve sempre ser prudente e seguir rigorosamente as sinalizações das rodovias. A ordem é ir e voltar. Assim, nada melhor do que curtir com moderação e nunca misturar bebida com volante. Com multa na faixa dos R$ 3 mil, a punição pode ser ainda maior, causando acidentes. Então, nada como ficar distante dos goles de cerveja e, na hora de acelerar mais um pouco para ultrapassagens, cuidado redobrado para deixar todo mundo seguro.

 

Para os amantes das duas rodas, a situação é ainda mais criteriosa. A Harley-Davidson, cultuada marca de motocicletas, divulgou uma lista de cuidados para quem vai pegar a estrada. Autos e Motos traz, com exclusividade, as dicas:

 

1. Dormir bem na noite anterior
A melhor condição para começar um longo passeio ou viagem é estar totalmente descansado. Isso significa dormir uma noite toda antes da partida, bem como começar a viagem diurna em um horário realista (ao invés de iniciar o trajeto durante a madrugada, por exemplo).
2. Evitar longos percursos em autoestradas
Quanto mais interessante for a rota planejada – as que exigem mais envolvimento mental e o uso de freios, engrenagens e direção da motocicleta – mais envolvidos estarão os motociclistas. Da mesma forma, muitos pilotos afirmam que ficam mais atentos quando não usam o controle de velocidade de cruzeiro. Isso significa pegar estradas mais sinuosas, que são ainda mais agradáveis que o barulho hipnótico de quilômetros a fio em autoestradas e que, provavelmente, manterão quem estiver pilotando mais alerta.
3. Parar antes que seja necessário
A única maneira infalível de pilotar até aparecer o cansaço é pilotar até aparecer o cansaço. Por isso, é necessário mudar os hábitos e parar antes de enfrentar sonolência, em pontos planejados de parada que sejam curtos o suficiente para não provocar muito cansaço (a cada duas horas, mais ou menos). Isso é particularmente importante ao pilotar em grupo, onde motociclistas diferentes enfrentarão trechos diferentes, durante os quais eles provavelmente permanecerão alertas.
4. Alongamentos
Quando for feita uma parada, é de suma importância praticar alguns exercícios de alongamento para auxiliar na circulação dos membros inferiores e superiores, e também realizar uma curta caminhada. Isso estimulará o corpo e a mente, com um efeito mais prolongado. Como bônus, caminhar uma quadra ou duas em uma cidade nova aumentará a probabilidade de encontrar algo interessante ou fazer novas amizades, além das histórias que poderão ser colecionadas sobre a viagem. Qualquer uma das situações pode ser o início de uma aventura, algo que todos os motociclistas procuram na companhia de uma Harley-Davidson.
5. A hidratação é essencial
Beber água constantemente é essencial para manter o corpo hidratado, principalmente nessa época do ano, em que o verão chega a temperaturas acima da média em muitas regiões brasileiras. E isso significa também que o propósito será fazer pit-stops frequentes para idas ao banheiro. Ingerindo bastante líquido, há menos chances de desidratação, o que pode causar tontura e um tempo de resposta mais lento em situações de emergência.
6. Comer pouco
Fazer refeições pesadas, cheias de carboidrato, proporciona um grande e rápido estímulo de açúcar, mas também pode levar à fadiga, que é agravada pela digestão longa e consumidora de energia. Ao invés disso, se faz necessário comer pequenas porções de alimentos leves e menos calóricos. O ideal é fazer refeições menores, mais frequentes, que consistam, principalmente, em proteínas (oleaginosas, carnes, grãos, laticínios), que produzem uma fonte de energia mais longa e sustentável. Ao se alimentar em pequenas quantidades, evita-se aquele sono típico que aparece logo após um farto almoço.
7. Cochilos
Os seres humanos precisam de cochilos, embora a maioria ignore essa necessidade por meio de vários mecanismos de administração. Se a sonolência começar a afetar a viagem, é preciso parar em um local adequado. Decidir tirar um rápido cochilo faz com que o motociclista tenha de sair da estrada durante um momento de baixa atenção e grande risco de segurança. Além disso, o descanso se faz importante para recarregar as energias para o resto do passeio diurno, de forma segura e proveitosa.
8. Comunicar-se
Os motociclistas que utilizam os sistemas de comunicação eletrônica para conversar ocasionalmente com um parceiro de viagem, dizem se sentir mais alertas e engajados. Mesmo o simples ato de acenar para outros motociclistas pode ser suficiente para estimular sua mente e seu corpo a ficarem em um estado maior de alerta. Como um bônus, acenar para outros motoristas o tornará o embaixador principal de um melhor relacionamento com todos na estrada, algo que já ocorre naturalmente entre os clientes Harley-Davidson mundo afora.
9. Realizar ultrapassagens seguras
Ficar atrás de outro veículo por um longo período de tempo pode entediar o cérebro de qualquer piloto e levá-lo a uma forma maçante de controle de velocidade de cruzeiro. Uma maneira de evitar essa armadilha é ultrapassar outros veículos, sempre em segurança e conforme necessário, para usar totalmente os sentidos e ativar o estado de atenção.
10. Não lutar contra o vento
O vento é a principal fonte de fadiga dos motociclistas, tanto como ruído sonoro quanto como uma força cansativa contra o piloto. Usar tampões de ouvido e um capacete fechado, bem como utilizar um anteparo na moto (windshield), reduzirá o impacto do vento e manterá o piloto com energia por mais tempo.

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMoto: os motivos para ter medo
Próximo artigoNissan e o futuro dos carros
O site AUTOS&MOTOS reúne a opinião e a produção de textos do jornalista automotivo Roberto Nunes. Mande suas sugestões e críticas para o e-mail mr.robertonunes@autosemotos.com Acompanhe as redes sociais pelo instagram - @autosemotostv ou @ nunes_roberto - e pelo twitter - @autosemotostv e @nunesautobrasil. Siga a fanpage do Autos&Motos no facebook. Inscreve-ase no canal do YouTube www.youtube.com/autosemotostv

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA