Duster ganha visual simpático e finca as quatro rodas no uso mais urbano

Por Roberto Nunes, praia de Stella Mares (Salvador)

Desenvolvido na mesma plataforma dos carros compactos Sandero e Logan, o SUV urbano Duster tem seu caminho solidificado no Brasil. Lançado em 2011 no mercado brasileiro, o modelo da Renault ganhou uma ampla reestilização duas semanas antes da paralisação por conta da pandemia do Covid-19.

Sem vendas presenciais e agora com a reabertura das lojas em todo o país, o Duster 2021 volta à cena como uma opção no mercado. Visual bem bacana e como destaque um par de lanternas arredondadas e uma frente com grade redesenhada, parachoques mais largos e frisos marcantes. Este é o novo Duster, que é comercializado somente com o motor de quatro cilindros 1.6 SCe Flex, de 118 cavalos na gasolina e 120 cavalos no etanol, ambos na faixa dos 5.500 rpm, com torque de 16,2 kgfm a 4.000 rpm. Tem agora Start&Stop e mantém o tanquinho de partida frio.

Entre as novidades, a Renault dispensou de vez o motor maior 2.0 e a tração 4×4. Assim, o Duster finca as quatro rodas mais no asfalto mas tem boa vontade para rodar em terreno de chão batido. É realmente um SUV urbano, mais bonitinho e cheio de mimos para motorista e demais passageiros.

Com valor inicial de R$ 77.390, o Duster é um dos SUV´s mais em conta no mercado nacional. AUTOS E MOTOS rodou por 10 dias com o Duster Iconic, a versão topo da gama que sai por R$ 96.390 – há ainda a configuração intermediária Intense (R$ 92.390) e a de entrada Zen com câmbio CVT (R$ 83.390).

O Duster tem direção elétrica, mais leve e eficiente, rodas de liga leve aro 17 polegadas, coluna de direção com ajuste de altura, sistema de controles de tração e estabilidade, além de assistente de rampa. Tudo isso é de série, viu. Para garantir ainda mais segurança, o veículo possui airbag duplo.

O Duster é um carro-global da Renault com volume expressivo de 3,2 milhões de unidades vendidas em todo mundo, inclundo ai as 280 mil no Brasil. Aqui, já foram produzidos quase 400 mil unidades na fábrica de São José dos Pinhais, Paraná.

O modelo tem boas dimensões para um carro urbano. Ficou 4 cm maior e tem agora 4,376 metros de comprimento, 1,832 metros de largura, 1,693 metros de altura e 2,673 metros de entre eixos. Isso garante maior conforto e um porta-malas de 475 litros. O tanque é de 50 litros de combustível. A Renault manteve ainda a pegada de utilitário e valoriza ai seus 237 mm de altura livre do solo e bons ângulos de entrada e saída, respectivamente 30° e 34,5°.

O novo Duster está bem “simpático – expressão meio tímida para dizer que é bonitão na Bahia. Ganhou reforço de luzes diurnas em LED, para-choque inédito com overbumper com faróis auxiliares embutidos, além de molduras laterais com saídas de ar falsas. Na traseira, as lanternas quadradas seguem uma tendência do mercado.

No interior, nada demais nem nada de menos. É realmente um carro funcional e oferece ar condicionado com displays digitais nos botões e o multimídia Easy Link atualizado com Android Auto e Car Play. Ao entrar no Duster, o sistema do Duster emite um som que mais parece o de cinema. Ai você liga o motor no botão no painel e tem todas as funcionalidades dos componentes do carro que podem ser acionados pelo volante multifuncional. Para emparelhar seu smartphone, é simples e bem intuitivo o uso do dispositivo Easy Link.

Não é um carro para impressionar ninguém. Mas é um carro para surpreender, sim. Tem boa altura no trânsito e isso transmite segurança ao volante. A francesa Renault adicionou ainda 4 câmeras externas, chave cartão presencial e alerta de ponto cego nas versões mais caras, o que servem como grandes diferenciais para modelos abaixo de R$ 100 mil. Muitas vezes, itens como estes são ofertados em veículos na faixa de preço acima.

Para quem deseja um SUV urbano, o Duster Zen é a porta de entrada. Tem como opcionais multimídia, piloto automático com limitador, faróis de neblina e rodas de liga leve aro 16. A garantia de fábrica é de três anos.

Veja também...

Veja mais
Carregar mais