Férias acabaram e as aulas começam; transporte escolar tem suas responsabilidades

Com o término das férias, milhares de vans escolares retornaram às ruas para realizar o transporte de estudantes no trajeto casa-escola-casa por todo o Brasil. Muitos pais não têm tempo para levar e buscar seus filhos nas escolas, o que abriu espaço para um grande universo de prestadores de serviços que encontraram nas vans o veículo ideal para essa atividade.

A Continental, fabricante de pneus de tecnologia alemã, pegando carona na volta às aulas, lembra a responsabilidade envolvida no transporte de estudantes e apresenta três dicas simples que têm impacto direto no aumento da segurança, afinal, está presente de forma significativa nesse segmento com a marca Vanco. São elas:

Impactos contra o meio-fio – nas frequentes paradas para o embarque e o desembarque dos estudantes, o motorista deve evitar impactos contra o meio-fio. As laterais dos pneus das vans são reforçadas, mas esses choques – se frequentes – acabam por afetar o pneu e, em casos extremos, chegam a cortar a sua lateral ou até mesmo a romper a lona da estrutura interna, favorecendo a formação de bolhas.

“A bolha surge como resultado da pressão exercida pelo ar na parede interna. Quando isso ocorre, o pneu deve imediatamente ser substituído, pois a bolha representa um ponto fraco na estrutura e um grande risco à segurança, podendo, inclusive, estourar a qualquer momento”, alerta Rafael Astolfi, gerente de assistência técnica da Continental Pneus.

Desgaste dos sulcos — A legislação brasileira proíbe que um veículo trafegue com um pneu com sulcos com profundidade inferior a 1,6 mm ou que tenha atingido seu indicador de desgaste máximo. E a razão para isso é simples: quando o pneu atinge esse nível de sua eficiência nas frenagens em piso seco e, principalmente, em pista molhada, fica consideravelmente comprometida.

Calibragem – Rodar com os pneus na pressão correta contribui diretamente para o aumento da segurança, mas também impacta o aumento da vida útil do pneu. Vale destacar ainda que manter a pressão correta dos pneus tem reflexo também na economia de combustível, um dos itens de maior importância para quem tem um negócio no segmento de transporte e percorre grandes quilometragens diariamente.

“Na prática, registramos um aumento de até 2% no consumo de combustível quando um pneu roda com 3,0 psi (ou libras) de pressão abaixo da recomendada. Isso significa que uma van que percorre 30.000 km em um ano com calibragem abaixo da recomendada chega a desperdiçar um tanque de 55 litros”, pondera Rafael Astolfi.

Veja também...

Veja mais
Carregar mais