GM amplia oferta de Captiva no Brasil

A partir de maio, serão 1.400 unidades mensais trazidas do México
A partir de maio, serão 1.400 unidades mensais trazidas do México

A General Motors enfrenta o pior momento de sua história nos Estados Unidos, mas a GM do Brasil reitera que o consumidor brasileiro não tem motivos para se preocupar. Os investimentos estão mantidos e, nos próximos meses, a nova geração de veículos da GM, derivada da plataforma Viva, estreará nas ruas brasileiras. Enquanto isso, a fabricante anuncia outra novidade: a ampliação de oferta do utilitário esportivo Captiva, atendendo aos pedidos dos consumidores. A partir de maio, serão 1.400 unidades mensais trazidas do México, ao invés do volume anterior de mil veículos.

Em sete meses, mais de 8 mil unidades do SUV foram vendidas
Em sete meses, mais de 8 mil unidades do Captiva foram vendidas

Desde que foi lançado no País, em setembro do ano passado, com motor V6 3.6 litros (nas opções de tração 4×2, por R$ 98.639, e 4×4, por R$105.758), o Captiva conquistou o gosto popular e surpreendeu a própria GM. A fila de espera pelo SUV só aumentou e, em sete meses, mais de 8 mil unidades foram vendidas. A versão Ecotec, 2.4 litros 16V VVT, chegou em fevereiro, por R$ 86.990.

Além do Brasil, o Captiva é comercializado em diversos países, como Argentina, Austrália, Estados Unidos, Canadá e Rússia
O SUV também é comercializado na Argentina, Austrália, EUA, Canadá e Rússia

O Captiva Sport vendido no Brasil é produzido no México, na fábrica da General Motors na cidade de Ramos Arizpe, mas o SUV também sai da linha da GM na Coreia do Sul. Além do Brasil, o Captiva é comercializado em diversos países, como Argentina, Austrália, Estados Unidos, Canadá e Rússia.

Veja também...

Veja mais
Carregar mais