Honda faz recall do Civic no País

Mais de 100 mil Civic feitos no Brasil entraram na lista do recall. A montadora japonesa havia feito o chamamento por defeito em um componente mecânico em quase 200 mil veículos no mundo. Esta semana, a Honda adiantou que o recall no modelo nacional é por pura precaução

No início da semana, a montadora japonesa Honda anunciou um recall de quase 200 mil veículos no mundo. Diante da onda de chamamentos por defeito de fabricação, serviu como alerta para os donos de veículos.

Neste caso, o anúncio inicial gerou preocupação em relação ao Civic nacional, que poderia sofrer também com o problema. Nesta quinta, a Honda do Brasil informou que a inclusão do Civic brasileiro é uma medida preventiva. São 101.693 unidades do Civic dos anos 2008 (31.947 carros), 2009 (27.303), 2010 (35.611) e 2011 (6.832 unidades).

No comunicado, a montadora japonesa esclareceu que, “pautada por seu princípio de respeito aos clientes, convoca os proprietários dos veículos modelo New Civic, com os chassis abaixo relacionados, a comparecerem a partir de 3 de agosto de 2011 a uma das concessionárias autorizadas da marca para a substituição dos parafusos da polia da bomba d’água do motor”.

O comunicado de recall informa ainda que “algumas unidades poderão apresentar o desprendimento deste componente, o que poderá acarretar no aumento do esforço de esterçamento do volante, além de outros sintomas como, por exemplo, o superaquecimento do motor. Em casos extremos, também poderá ocorrer o desligamento do motor em movimento, dificultando o controle do veículo com risco de colisão”.

A Honda recomenda o agendamento prévio do reparo através do serviço de agendamento on-line, disponível em: www.honda.com.br/recall. Dúvidas sobre agendamento e outras informações podem ser obtidas em nossa central de atendimento exclusiva: 0800-775-5346 (segunda a sexta, das 08h às 18h). A Honda esclarece que demais versões do New Civic, bem como outros modelos da marca, não estão envolvidas na campanha.

Veja também...

Veja mais
Carregar mais