Motor flex traz vantagens?

Você hoje abastece seu carro flex com etanol ou gasolina? Veja os mitos e discussões sobre os propulsores que podem usar gasolina ou etanol em qualquer proporção

Os motores flex são uma solução desenvolvida pela indústria automotiva brasileira. Ao longo dos anos, existe uma busca para oferecer tecnologias inovadoras e motores menos agressivos ao meio ambiente, como os propulsores elétricos e, também, os flex – que usam gasolina e etanol em qualquer proporção.

Na prática, o preço atual do etanol não compensa em boa parte do Brasil. Assim, quem tem carro flex tem abastecido com gasolina. No entanto, a tecnologia já está em vários tipos de motores – de um litro e maiores como o 2.4 – e é ofertado em carros em motos também no País.

Se não é vantajoso abastecer com etanol, pelo menos o dono do carro tem a possibilidade da escolha, caso o preço do litro da gasolina esteja em em melhor ou pior vantagem em relação ao valod do etanol.

Autos&Motos traz algumas novidades, mitos e discussões no artigo publicado pelo A WeCare Auto, consultoria de serviços para proprietários de automóveis no Brasil.

motor-flex-3

Há mais de dez anos, a indústria nacional produz, anualmente, milhões de carros com motores flex. Mas, ainda hoje, existem muitas dúvidas a respeito do funcionamento e dos cuidados que se deve ter com esse tipo de motor. “Quando pensamos nos motores flex, surgem muitas dúvidas: qual combustível devo usar, preferencialmente? Qual é o melhor, álcool ou gasolina? Qual é mais econômico? Que cuidados devo tomar em relação ao abastecimento nos postos? Posso misturar os combustíveis? É verdade que o motor flex dura menos? Com explicações sobre esses pontos, é possível tranquilizar os proprietários e ajudá-los a cuidar melhor de seus carros”, afirma Emerson Bernardes, sócio-fundador da WeCare Auto, consultoria de serviços para proprietários de automóveis no Brasil.
Segundo o especialista, os veículos flex são equipados com mais sensores e sistema de injeção e ignição, que se adaptam a cada tipo de combustível. “Ao contrário do que a maioria imagina, a manutenção é bastante simples”, diz ele. Com experiência de mais de 25 anos no mercado de serviços, incluindo seguros para automóvel, Bernardes desmistifica algumas situações e dá dicas de como cuidar melhor aproveitar o máximo do motor flex.

Mitos e Verdades
Motores flex duram menos.
Mito: Os motores flex são projetados para ter a mesma durabilidade de um motor monocombustível.
Não é preciso esperar um combustível acabar para colocar outro
Verdade: Os motores flex são construídos para ser abastecido e funcionar com qualquer proporção de etanol e gasolina.
Motor vicia quando colocamos apenas um tipo de combustível.
Mito: Os motores flex são fabricados para funcionar com um ou outro combustível (etanol e gasolina) e não “viciam” naquele mais usado.
Os primeiros abastecimentos devem ser apenas com gasolina.
Mito: Os motores flex funcionam com etanol, gasolina ou a mistura dos dois, em qualquer proporção.
O Etanol deixa o carro mais forte e a gasolina rende mais
Verdade: Etanol significa maior potência e gasolina maior autonomia.
Motores flex não funcionam bem quando se mistura etanol e gasolina ou está frio
Mito: Os motores flex atuais contém soluções tecnológicas que possibilitam a partida do veículo com qualquer um dos dois combustíveis, ou a mistura deles, independentemente das condições do tempo.
Há dois grandes tanques de combustível.
Mito: O tanque é o mesmo para ambos os combustíveis.
Motores flex não são prejudicados ou menos prejudicados por combustíveis adulterados.
Mito: Os motores flex possuem uma tecnologia que ajusta automaticamente a mistura para cada tipo de situação de uso, ou seja, se você estiver usando combustível adulterado pode não sentir diferença durante a direção já que o motor se ajusta automaticamente, porém, ele está sendo prejudicado.
Os motores flex são mais econômicos
Mito: Os motores flex são na verdade menos econômicos na questão autonomia, pois, foram projetados para trabalhar com dois combustíveis, em qualquer proporção de mistura, o que faz com que eles gastem mais combustível que os veículos monocombustivel.

OUTRAS INFORMAÇÕES SOBRE OS MOTORES FLEX
Principal vantagem do motor flex
Decidir com qual combustível abastecer o carro, de acordo com a tabela de preços.
Principal desvantagem do motor flex
Por trabalhar com muitos valores intermediários, a autonomia e o desempenho do motor flex nunca serão iguais as de um motor monocombustível, ou seja, não será tão potente como um motor a etanol e nem tão econômico como um motor a gasolina.
Como fazer a escolha do combustível
De acordo com os consultores da WeCare Auto, existem duas maneiras simples de fazer o cálculo para saber qual combustível está valendo mais a pena:
1) Genérica – de maneira geral, um veículo abastecido com etanol gasta cerca de 30% mais combustível que com gasolina. Sendo assim, o uso do etanol será vantajoso se o litro custar até 70% do valor do litro da gasolina;
2) Específica – para cada veículo, há uma porcentagem específica do etanol em relação à gasolina, que pode variar para mais ou para menos destes 70%. Então, para fazer o cálculo, deixe o tanque de combustível quase vazio, anote a quilometragem marcada pelo odômetro no painel do veículo, complete-o somente com gasolina e utilize o veículo em trajetos usuais do dia a dia. “Quando o tanque esvaziar, anote novamente a quilometragem e calcule quantos quilômetros rodou com a gasolina. Complete o tanque somente com etanol e faça o mesmo percurso. Quando o tanque estiver quase vazio, anote a quilometragem, verifique quanto conseguiu rodar com o etanol e faça o comparativo”, ensina o especialista.
Mais dicas
· Ao abastecer o carro com motor flex, recomenda-se que ele seja usado por 10 minutos, pelo menos, para que o módulo identifique que mistura existe no tanque e funcione adequadamente.
· Troque o combustível do tanquinho (reservatório) após longo período de calor ou a cada 90 dias, com exceção das gasolinas Podium, que têm durabilidade de um ano.
· Não é preciso completar o tanquinho a cada abastecimento. Uma pequena quantidade é suficiente para o funcionamento do sistema

Fonte: WeCare Auto,

Veja também...

Veja mais
Carregar mais