Produção de motos cresce no Brasil

Os bons ventos estão ajudando o setor de motocicletas. Depois de um longo período de baixa nas comercialização de motos, a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) divulgou crescimento na produção industrial, totalizando 105.336 unidades em agosto, volume mensal que não era atingido desde outubro de 2015, quando 104.388 motocicletas saíram das linhas de montagem das fabricantes instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM).

O volume de motocicletas fabricadas em agosto foi 31,4% superior ao volume do mesmo mês de 2017 (80.192 unidades) e 9,4% maior na comparação com julho do presente ano (96.277 unidades). De janeiro a agosto de 2018, a produção do setor de motos chegou a 696.297 unidades, um aumento de 21% diante das 575.424 unidades produzidas no mesmo período do ano passado.

O relatório de produção da Abraciclo indica ainda que a melhoria tem a ver com fatores macroeconômicos e de novos negócios no país. Com isso, a entidade já faz previsões mais otimistas para o ano de 2018. A projeção em relação ao volume de produção esperado para este ano, passando de 935 mil para 980 mil unidades, o que significa um crescimento de 11% em 2018, na comparação com o ano passado. Anteriormente, a postura era mais conservadora com previsão inicial de produção de apenas 5,9%. Para o mercado interno (varejo), a entidade projeta a comercialização de 915 mil unidades, com evolução de 7,5% sobre os negócios de 2017.

Nas vendas do atacado – das fabricantes para suas  concessionarias – foi verificado um crescimento de 30,5% em agosto (94.987 unidades), em comparação com o mesmo mês de 2017 (72.779 unidades), e de 7% sobre julho, cujo volume foi de 88.773 motocicletas. No acumulado dos oito primeiros meses foram vendidas 635.071 motocicletas para as lojas, o que significa um avanço de 17,6% sobre o mesmo período do ano passado, que havia totalizado 539.922 unidades.

Entre as categorias com mais motocicletas comercializadas em agosto os destaques foram a Street, que aparece no topo do ranking com 49,2% de participação (46.745 unidades); a Trail, com 21,7% (20.595); e a Motoneta, com 15,3% (14.575). Na sequência, vieram Scooter, com 7,8% (7.431), e Naked, com 2,1% (1.995 unidades)* .

  • Com informações da Abraciclo

Veja também...

Veja mais
Carregar mais