Ranger ganha versão Storm; muda visual e a mecânica é a mesma

A Ford passa por uma das piores fases no mercado brasileiro. Sem um amplo portfólio de veículos, a marca americana luta bravamente com a dupla Ka e EcoSport, dois modelos produzidos na moderna fábrica do Complexo Automotivo Ford em Camaçari, na Bahia. Fora isso, a Ford amarga queda nas vendas e nas posições de destaque na garagem do brasileiro.

No segmento de picapes médias, a Ranger sempre comeu muita poeira da Toyota Hilux e da Chevrolet S10 no país. Desta vez, a Ford quer acordar mas peca na apresentação da picape Ranger Storm. Com apliques e melhorias visuais, a Ranger Storm traz o mesmo pacote mecânico com tração 4×4, transmissão automática, diferencial traseiro blocante e motor Duratorq 3.2 turbodiesel de cinco cilindros, o mesmo que já empurra as versões de topo XLT e Limited. São 200 cavalos de potência e torque de 47,9 kgfm. Marcas como a Toyota e Volkswagen já buscam a oferta dos seus modelos com motorização mais forte, a V6.

Se é para encarar lama pesada, a Ford indicou os pneus todo-terreno Scorpion AT Plus. A Pirelli desenvolveu o composto para a picape, afirmando que são 60% para fora de estrada e 40% para uso na estrada. O pacote mecânico tem ainda sistema AdvanceTrac, composto por controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, controle automático de descida, controle de oscilação de reboque, assistência de frenagem de emergência e luzes de emergência em frenagens bruscas, além de sistema anticapotamento e controle adaptativo de carga.

O pacote de série da Ranger Storm inclui direção elétrica, ar-condicionado digital de duas zonas, central multimídia SYNC 3 com tela de 8 polegadas, painel configurável com duas telas de 4,2 polegadas, faróis de neblina, sete airbags, câmera de ré e rodas de liga leve de 17 polegadas. O preço sugerido é de R$ 150.990. Completa, a versão custa R$ 156 mil.

Veja o clipe da Ford Ranger Storm:

 

 

 

Veja também...

Veja mais
Carregar mais