Renault Duster parte dos R$ 51 mil

A Renault entra no segmento dos utilitários esportivos no Brasil. O jipinho Duster tem preço inicial de R$ 50.900 e será ofertado em seis versões de acabamento, com opção de duas motorizaçãoes (1.6 e 2.0), tração 4×2 ou 4×4 e transmissão manual ou automática.

O lançamento do Duster contou com a presença do presidente mundial da Aliança Renault/Nissan, Carlos Ghosn, em Foz do Iguassu. Produzido em São José dos Pinhais (Paraná), o novo veículo já está sendo vendido em seis versões de acabamento, dois motores (1.6 16V Hi-Flex e 2.0 16V Hi-Flex) e opções de tração 4×2 ou 4×4.

Chega para enfrentar principalmente o Ford Ecosport, pioneiro neste segmento e que ganha uma nova geração logo no início de 2012. O jipinho Duster será ofertado com opção de transmissão manual (cinco e seis marchas) ou automática de quatro velocidades. O modelo de entrada, com motor 1.6 (4×2) e câmbio manual, custa R$ 50,9 mil. O top de linha, o Dynamique, vem equipado com motor 2.0 flex e tração integral (4×4), tem preço a partir de R$ 64,6 mil.

A Renault aposta no visual e na mecânica do Duster. Todas as versões do jipinho Duster possuem, de série, equipamentos como direção hidráulica, ar condicionado e vidros e travas elétricas. A Renault espera vender cerca de 2,5 mil unidades por mês do carro no Brasil, sendo cerca de 10% do modelo top 4×4.

Veja as opções

Renault Duster 1.6 16V (manual de 5 marchas) – R$ 50,9 mil
Renault Duster Expression 1.6 16V (manual de 5 marchas) – R$ 53,2 mil
Renault Duster Dynamique 1.6 16V (manual de 5 marchas) – R$ 56,9 mil
Renault Duster Dynamique 2.016V (manual de 6 marchas) – R$ 60,6 mil
Renault Duster Dynamique 2.0 16V Automático – R$ 64,6 mil
Renault Duster Dynamique 2.0 16V 4×4 (manual de 6 marchas) – R$ 64,6 mil

Investimentos

Esta semana, Carlos Ghosn anunciou fortes investimentos das marcas Nissan e Renault no Brasil. A nova fábrica da marca japonesa em Resende (RJ) irá custar cerca de R$ 2,6 bilhões e o início da produção está previsto para 2014. Já a ampliação da planta da Renault no Paraná terá uma verba de R$ 1,5 bilhão para melhoramentos nos processos produtivos e na parte física do unidade da Renault. Assim, serão cerca de R$ 4,1 bilhões disponíveis para as marcas Renault e Nissan, que terão novos carros para ampliar sua participação de vendas, atingindo cerca de 8% até 2016 no Brasil.

A nova planta industrial é um passo importante na estratégia da Nissan como fabricante líder nos mercados do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), grupo de países que vem demonstrando um rápido crescimento. Em junho deste ano, a empresa divulgou detalhes da ‘Nissan Power 88″, uma estratégia de médio prazo que inclui os planos de se tornar a marca asiática líder da indústria automotiva no Brasil – a quarta maior do mundo em volume de produção – e atingir pelo menos 5% do mercado no País, até 2016.

“Assim como ocorrido na China, Rússia e Índia, estamos investindo em regiões que apresentam maior potencial de crescimento”, disse Carlos Ghosn, presidente e CEO da Nissan Motor Co., Ltd. “O Brasil tem se mostrado o motor que impulsiona o crescimento do mercado latino-americano. Estamos ansiosos para contribuir para o cenário econômico brasileiro e sua indústria automotiva, no século 21”, afirmou.

Veja também...

Veja mais
Carregar mais