Toyota amplia ações sociais

Toyota amplia ações sociais

186
0
COMPARTILHAR

A responsabilidade social é uma das ações das grandes empresas pelo mundo agora. Fabricante de veículos com tecnologias mais limpas como o Prius, a japonesa Toyota faz também um árduo trabalho com projetos sociais e ambientais por meio da Fundação Toyota do Brasil, que celebrou o encerramento do Projeto Ambientação Edição Regional Sorocaba, no Parque Tecnológico da cidade.

Prefeituras do entorno do Sorocaba (SP) participaram dessa que é a primeira edição do projeto, após a sua expansão. Durante o ano, 40 servidores públicos foram capacitados por meio de uma metodologia exclusiva da montadora para identificar problemas no consumo de água e energia nas unidades em que atuam e propor soluções sustentáveis.

No fim do evento, a Fundação Toyota anunciou a parceria com a Fundação Espaço ECO (FEE), por meio da metodologia baseada no conceito de Avaliação de Ciclo de Vida (ACV). Nesta parceria, os resultados do projet o Ambientação, realizado há 10 anos pela Fundação Toyota, serão os dados iniciais para a FEE.

Os benefícios ambientais e econômicos que já eram identificados pelo projeto Ambientação serão potencializados com o metódo. O projeto terá início em 2018 e avaliará iniciativas dos municípios que integram a ação. Dividido em oito passos, o Ambientação utiliza o Toyota Business Practices (TBP), ferramenta de solução de problemas fabris, criada pela montadora Toyota e que passou por adaptações para que fosse aplicada no cotidiano, como forma de disseminar práticas sustentáveis.

Após uma série de pesquisas, os funcionários da maior escola de Capela do Alto (SP), Escola de Ensino Fundamental “Maria Elza Lazara Lopes”, conseguiram identificar que a cozinha do local consumia em média 45 mil litros de água por mês na lavagem de louças e limpeza de alimentos para 740 pessoas entre alunos e funcionários. Consumos elevados comparando-se à sugestão da ONU (Organização das Nações Unidas) de utilização de 110 litros de água por pessoa ao dia.

Com aplicação do método, Paula Vida, encarregada do setor de Serviços de Capela do Alto, explica que conseguiu chegar a uma solução: trocar os pratos plásticos, que são mais difíceis de limpar, por louça.  “O material plástico tem uma degradação, vai arranhando, passa por um desgaste natural da peça. Então, para lavar, as funcionárias chegavam a ensaboar os pratos até três vezes para fazer uma higiene adequada nesses pratos”, destaca a servidora.

A troca do material permitiu uma economia de 20% no consumo de água diariamente. Apenas na lavagem dos pratos eram utilizados 320 litros de água por dia. Hoje, a unidade de ensino passou a consumir 288 litros do recurso hídrico no mesmo período. Por meio de um estudo, Paula Vida, estima que após a troca de todas as louças, eles terão uma economia de mais de R$ 500 por ano com a mudança. No total, as prefeituras participantes conquistaram uma redução de R$ 70.000 aos cofres públicos.

Fonte: Assessoria de imprensa da Toyota do Brasil

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA