Venda de carros com baixa de 19% em 2016

A situação das vendas de carros zero no Brasil ganhou um capítulo extra. Com forte queda no mercado, a indústria automotiva nacional anunciou uma nova previsão para o ano de 2016. De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), a crise tem afetado as vendas e , por conta da alta retração, a expectativa é de que o mercado de autoveículos, que engloba automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, encerre o ano com 2,08 milhões de unidades vendidas, o que significa baixa de 19% ao longo deste ano.

Ainda de acordo com a Anfavea, a produção ficará na faixa dos 2,30 milhões de unidades, retração de 5,5%. Por outro lado, as fabricantes instalados no País têm realizado acordos com países, conseguindo um crescimento de 21,5% nas exportações de veículos, com 507 mil unidades este ano.

Segundo o presidente da Anfavea, Antonio Megale, “as novas previsões consideram as dificuldades do cenário econômico neste começo de ano, que afetaram negativamente as vendas de veículos leves, mas principalmente de bens de capital, como os segmentos de pesados e de máquinas agrícolas e rodoviárias. No entanto, a sazonalidade do segundo semestre e a expectativa de recuperação gradual do PIB levaram a entidade a considerar uma queda anual menor do que a acumulada até maio. No caso das exportações, a busca por novos mercados aliada ao câmbio favorável puxaram os números para cima”.

O licenciamento de autoveículos registrou alta de 2,8% em maio: foram 167,5 mil unidades no último mês e 162,9 mil em abril. Em relação ao mesmo período do ano passado, quando 212,7 mil unidades foram vendidas, a baixa é de 21,3%. Até o quinto mês do ano foram negociadas 811,7 mil unidades, o que representa diminuição de 26,6% frente as 1,11 milhão do ano passado.

 

Veja também...

Veja mais
Carregar mais