Chevrolet adia lançamento do Tracker no Brasil, considerado 2º maior mercado da marca no mundo

A pandemia do Coronavírus já abalou o Brasil com cancelamento de lançamentos de veículos. Esta semana, a Chevrolet desistiu de realizar o evento de apresentação para imprensa do remodelado SUV Tracker no país. O modelo chega ao mercado nas versões 1.0 turbo (automático) – R$ 70.000* (preço PCD), 1.0 turbo (manual) – R$ 82.000, 1.0 turbo LT (automático) – R$ 89.900, 1.2 turbo (automático) – R$ 90.500, 1.2 turbo LTZ (automático) – R$ 99.900 e 1.2 turbo Premier (automático) – R$ 112.000.

A Chevrolet renovou sua linha de motores com tecnologia de três cilindros. Há o mesmo do Onix, o motor 1.0 com 116 cavalos de potência e até 16,8 kgfm de torque. O câmbio pode ser manual (na versão mais barata) ou automático, sempre com 6 marchas. O 1.2 turbo, que equipa as versões mais caras, é inédito. O motor despeja até 133 cavalos e 21,4 kgfm abastecido com etanol, e será combinado sempre ao câmbio automático de 6 marchas.

O novo Tracker vem equipado de série em todas as suas versões com seis airbags, controle eletrônico de estabilidade e tração, faróis com projetores, regulagem de altura dos faróis, luzes diurnas de LEDs, rodas de liga leve, assistente de partida em rampas, ar-condicionado, computador de bordo, limitador de velocidade, direção elétrica e sensores de estacionamento traseiros.

O Brasil é hoje o segundo maior mercado global da marca, que conseguiu 475 mil veículos emplacados em 2019, chegando o ano com o carro mais vendido no mercado, o Onix.

A América do Sul está de volta ao jogo. Mesmo com a recuperação do mercado brasileiro mais lenta que imaginávamos, a evolução dos nossos produtos e da Chevrolet fazem com que a primeira escolha do consumidor seja pela nossa marca. Desde 2014 estamos realizando investimentos no país que, até 2023, somarão R$ 23 bilhões justamente pra trazer segurança, conectividade e design ao nosso cliente. Este é o maior aporte de uma empresa do setor no período e nos possibilitou trazer tecnologias inéditas como a conectividade nível 4, com o wi-fi embarcado”, disse Carlos Zarlenga, presidente da GM América do Sul. Para o executivo, o sucesso do portfólio Chevrolet, que é líder em diversos segmentos, deve-se a 2 fatores: “Somando os nossos produtos campeões à excelência de atendimento ao cliente que temos nas nossa rede de concessionárias, que é a melhor do Brasil, temos tido resultados de vendas excelentes e estamos preparados para atender novos clientes na medida em que a economia avança e o consumidor se torna mais confiante e encontra mais facilidade no acesso ao crédito”.

.

 

A aceitação do consumidor pela nova família Onix foi tão surpreendente que a versão sedã conquistou a vice-liderança já no fim de 2019, numa dobradinha inédita pra Chevrolet. Ao oferecer itens até então exclusivos de veículos de categorias superiores, o hatch se manteve com o título de carro mais vendido, pelo 5º ano seguido. Além do Brasil, o Onix tem forte protagonismo noutros mercados sulamericanos e passou a ser vendido recentemente na China, numa expansão estratégica que alcançará o México. A família Onix emplacou globalmente mais de 410 mil unidades em 2019, consolidando-se como a linha de compactos mais vendida da Chevrolet no mundo. O Onix também foi o veículo da marca com o maior volume de crescimento em 2019.

A fábrica da General Motors em Gravataí (RS) já produziu mais de 4 milhões de veículos, desde sua inauguração, em 20 de julho de 2000. Caracterizada por produzir veículos de grande volume, a unidade opera hoje em 3 turnos e faz mais de 60 unidades por hora. “A nossa fábrica em Gravataí é a mais produtiva do mundo. Não é à toa que ela produz o carro mais vendido da América do Sul, que é o Onix e que está há mais de 4 anos na liderança absoluta do mercado brasileiro. Pra mim, é uma honra estar presente com a equipe para celebrarmos juntos o carro número 4 milhões”, disse Marina Willisch, vice-presidente de Relações Governamentais e Comunicação da GM América do Sul. Também estiveram presentes pra foto oficial da unidade 4 milhões o prefeito de Gravataí, Marco Alba; o vice-prefeito, Áureo Tedesco; o secretário municipal de Governança e Comunicação Social, Luiz Zaffalon; o presidente da Câmara de Vereadores de Gravataí, Neri Facin; e o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí, Valcir Ascari.

A fábrica gaúcha da GM teve sua nova linha de montagem inaugurada em novembro de 2019, quando revelou todas as melhorias implementadas pra produção da nova geração da família Onix. O aporte na unidade – da ordem de R$ 1,4 bilhão – fez parte dos investimentos de R$ 23 bilhões que ela está realizando no Brasil até 2024 para atualizar seu portfólio e instalar novas tecnologias de manufatura. Entre as benfeitorias realizadas na fábrica para produzir os novos modelos está um novo prédio de injeção de polímeros, onde é feito o processo de moldagem de para-choques. Aliás, muitos processos foram digitalizados, como as simulações de volume de produção da linha, que buscam os melhores meios de transporte e de movimentação das peças. Também foram instalados softwares de controle de produção, que programam o mix de modelos diretamente pra linha de produção, trazendo agilidade e reduzindo a necessidade de grande volume de estoque. Outro software integra os sistemas que controlam os parâmetros de produção conforme os sistemas de qualidade, garantindo que cada parafuso tenha o torque exato.

Veja também...

Veja mais
Carregar mais