Ranger Black abusa no visual “pretinho básico Ford” com motor diesel de 160 cavalos

Por Roberto Nunes

 

A Ranger Black é uma picape com visual vistoso e motor movido a diesel. A Ford quer mais e usa preço de um modelo flex para uma picape diesel; R$ 199.190. E é assim que a marca americana quer conquistar os picapeiros urbanos. Com cinco anos de garantia, a Ranger é hoje o modelo Ford de entrada no mercado nacional. Estranho uma picape média ser classificada de carro de entrada. Mas este é o novo momento da Ford no mercado brasileiro.

Sem os tradicionais veículos da base do segmento de automóveis de passeio, a Ford oferece uma gama de versões da picape Ranger para agradar o brasileiro – do SUV Territory ao esportivo Mustang. A Ranger Black finca suas quatro rodas nas grandes cidades brasileiras e fez bonito por onde passou na capital baiana com seu visual totalmente preto ao estilo “black tie”.

 

A Ford equipa a Ranger Black com o motor 2.2 turbodiesel, de 160 cavalos, câmbio automático de seis velocidades e tração 4×2. Posiciona a versão como picape urbana ao estilo “pretinho básico” e foge sim dos terrenos mais complicados do mundo 4×4.

 

Mas também com vestimenta de festa ninguém quer botar o pé na lama, né? A Ford Ranger Black é picape para você chegar bem na balada ou no churras do fim de semana. Este modelo destaca-se pela ausência da tração 4×4 e a inclusão de uma capota rígida na caçamba, que foi brinde no primeiro lote e agora sai por cerca de R$ 10 mil (inclui protetor de caçamba e redinha para guardar compras).

AUTOS e MOTOS testou a Ranger Black por 10 dias sem a capota da caçamba e com um pacote de equipamentos que surpreende. Vendida na carroceria de cabine dupla, a Ranger fica bem no visual Black. Feita em Pacheco (Argentina), a Ranger enfrenta bem as rivais Hilux, S10, Frontier, L200 e Amarok. É sim para uso na cidade e aí você vai perceber todas as qualidades da picape, que deve ter uma nova geração a partir de 2023.

Ainda tem linhas atuais mas a Ranger já pede sim umas melhorias no visual. A Ranger Black é a configuração intermediária, ficando entre as versões XL e XLS e bem abaixo da Storm, XLT e Limited, estas com motor 3.2 turbodiesel de 200 cavalos e tração 4×4.

O pacote de equipamentos valoriza itens como a cor preta Gales perolizado, em tom mais destacado que o da grade hexagonal em preto Antracite com o nome Ranger (em tom de grafite). Tem santoantônio e estribos, além de lanternas escurecidas, rack de teto, rodas de liga leve raio 18, pneus 265/60 e bancos de couro.

A picape tem porte e segurança com sete airbags e sistemas de controle de tração e de estabilidade. Há ainda o assistente de rampa, ganchos Isofix para cadeirinha, piloto automático (simples, com controle de cruzeiro e limitador de velocidade, nada adaptativo aqui) e sensores e câmera de ré. Por fim, a Ford oferece o Pass Connect, sistema que liga a picape ao smartphone via QR Code, Bluetooth e internet.

Sua capacidade de carga é de quase 1.200 kg e sua carroceria de cabine dupla proporciona conforto e comodidade para cinco ocupantes, incluindo o motorista. Tem duas entradas USB para carregar o smartphone e é uma picape “durona” para aguentar as vontades e rampantes dos picapeiros urbanos.

Tem força com seus quase 40 kg de torque – são exatos 39,3 kgfm – e tamanho – com 1,86 m de largura e 5,35 de comprimento – para se impor no trânsito como também na estrada.

É uma típica picape e, por conta disso, é bom saber que os passageiros percebem bem os trancos no banco traseiro nas situações de buracos e irregularidades da pista. Fora isso, é só acelerar e curtir a vida de picapeiros da cidade.

Veja também...

Veja mais
Carregar mais