Ranger traz sistema de leitor de sinais de trânsito

A Ford tem hoje poucos modelos comercializados no mercado nacional. Este ano, a marca americana anunciou o término da produção de caminhões e de modelos comi o New Fiesta produzidos na fábrica de São Bernardo. Além de EcoSport e Ka, ambos feitos em Camaçari, a Ford aposta suas fichas no segmento de picapes médais com a Ranger 2020.

A picape Ranger ganhou melhorais no visual e mais equipamentos, como uma tecnologia de segurança inédita em picapes no Brasil, que é capaz de identificar os sinais de trânsito e alerta o motorista quando ele excede o limite de velocidade. Por acompanhar as variações de velocidade em cada trecho da via, o sistema garante uma precisão maior que os aplicativos de navegação baseados em mapas. O sistema de reconhecimento de sinais de trânsito funciona com duas câmeras de alta resolução instaladas no para-brisa, uma voltada para o horizonte e outra para o terreno. Elas rastreiam o ambiente e interpretam as imagens por meio de algoritmos para a identificação de sinais. O último limite de velocidade visualizado é exibido como um ícone no painel e fica disponível para o motorista consultar quando precisar.

O sistema foi desenvolvido para operar com os padrões internacionais de trânsito da Convenção de Viena, à qual o Brasil aderiu em 1980. Antes do lançamento, ele foi intensamente testado em diferentes regiões do país e apresentou um alto índice de confiabilidade. O sistema de frenagem autônoma com detecção de pedestres, o piloto automático adaptativo e o sistema de permanência em faixa são outras tecnologias de assistência exclusivas da Ranger no segmento. Ela chega na linha 2020 sem aumento de preço, tem baixo custo de posse e também é a única com cinco anos de garantia.

Veja também...

Veja mais
Carregar mais